Eco Duathlon GRU – Uma nova e excelente experiência

Nesse último domingo, resolvemos nos arriscar em uma nova modalidade. Nem tão nova para nós, mas mesclar elas isso sim era novo.

Correr, pedalar e correr. A gente vive fazendo isso. Uma modalidade de cada vez, e gostamos. Mas, encarar tudo de uma vez, em uma provinha… esse sim foi o desafio.

E o desafio começou pelo local da prova. Guarulhos.

Onde moramos, mas quase nunca corremos. Treinamos. Mas nunca participamos das provas pois sempre são desorganizadas. Não começam no horário e sempre tem problema no trânsito, no percurso, com água…

Além disso, vinhamos de uma péssima experiência em arriscar em novas provas.

Estávamos no bololô da Hero Cross (leia aqui a saga) e, por isso, o medo de arriscar em outra prova nova.

Mas nossa inscrição já estava feita fazia tempo. Então o jeito era torcer para que desse certo.

A K10 (organizadora do duathlon) marcou um simulado da prova, que foi desmarcado por conta do mal tempo. Depois remarcaram em outra data, mas não fiquei sabendo pois foi no dia do GP Ravelli. Agora só restava aguardar a prova. Suspens no ar.

O dia de retirar o kit chegou. Um sábado bem bonito. Fui treinar e de lá corri para a loja de bike retirar o kit. Foi rápido e tranquilo, bem organizado.

Cheguei em casa, abri as sacolas e vi que estava tudo certo. Almoçamos e resolvemos voltar na loja para ouvir as coordenadas técnicas sobre o simulado.

Tudo muito bem explicado. Fácil na teoria. Ainda acho que faltou salientar alguns pontos: 1. não permitir fones de ouvidos. Isso atrapalha demais em corridas ou na bike. Nos dois juntos então, a pessoa passa a ser um perigo real entre os participantes. 2. dar mais espaço entre uma largada e outra. Em vez dos 10 minutos, melhor seriam 15 minutos entre uma largada e outra. 3. verificar as bikes da categoria mountain bike se realmente estão cumprindo as regras quanto aos pneus. Acho que teve gente que ficou bem classificado mas usufruiu de pneus finos. 4. fixar os tempos logo depois da chegada. 5. desclassificar e nem publicar o tempo de quem largou em horário errado. Acho que os 2 primeiros colocados do MTB fizeram isso. Os tempos deles foi melhor que os da Speed. Como isso se a speed largou 10 minutos antes? Mas isso é outra história e não atrapalhou nossa prova.

Obs.: são só sugestões, afinal a prova foi muito boa. Mesmo sem nada disso acima, faríamos de novo essa prova.

O dia da prova: acordamos às 6h no domingo e fomos pedalando até a prova. A Glau estava tensa, até porque seria a primeira vez que ela pedalaria em uma prova. Na verdade, seria o primeiro pedal longo dela na cidade. Já havia ido na Tribo.

Pegamos o chip, a bike foi verificada na entrada do funil e deixamos ela lá. Aí eu é que fiquei preocupado. Minha bike sozinha lá… rs. Preocupa sim. Mas esse é outro ponto a ser elogiado pela organização. A segurança. Gostei disso.

Nossa largada foi 10 minutos após a largada da categoria speed. Corremos os 5 km. Na verdade eram 5,350 km. Consegui fechar bem, abaixo dos dos 25 minutos. Fiz uma média de 4,45 min/km, resultando em 23’40″os 5k. Aí começou minha bananada. A transição!

Perdi tempo nas duas transições. Somando as duas deu quase 5 minutos parado. Muito tempo. Vi que teve gente que, somado as duas transições, deu menos de 2 minutos! Preciso treinar isso. Mas também desencanar de colocar luvas. Para tirá-las foi um tormento. Na última volta a mão já estava inchada. Tive cãibra faltando 3k para acabar a última volta de bike. Ainda iria ter de correr os 2,5k da corrida final. Foi duro correr depois de pedalar os 20k em ritmo forte. As pernas já não acompanhavam, rs.

No fim, pegamos a medalhinha, e ficamos na fila para retirar as bikes. Só poderia retirar depois da última pessoa chegar. Para entrar de volta na transição, um staff acompanhava você e verificava o número da bike. Ao sair a gente deixava a plaquinha. Isso foi ruim. Queríamos ela de recordação. Fica para a próxima.

Os organizadores estão de parabéns. Foi uma prova bem divertida. Pouca coisa a melhorar. Mas, melhorar mesmo só nossa performance.

A turma do pedal e da corrida. Speed, números brancos e MTB os verdes.

A turma do pedal e da corrida. Speed, números brancos e MTB os verdes.

Pós prova. Show!

Pós prova. Show!

 

A Glau pedalou muito bem!

A Glau pedalou muito bem!

Resultados com as parciais. Tempo perdido na transição e volta de 5.350 k.

Resultados com as parciais. Tempo perdido na transição e volta de 5.350 k.

Nossas medalhinhas!

Nossas medalhinhas!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s